segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Técnicos e comunidades Tremembé de Queimadas e Telhas fazem o balanço das atividades de 2009 e 2010 no último encontro do ano




Os técnicos Ronaldo Santiago, do CRAS e Tiago Silva, do Instituto Carnaúba, fizeram nos dias 27 e 28 de dezembro, o fechamento das atividades do ano de acompanhamento e assessoria das Comunidades Tremembé de Acaraú, no último encontro de 2010. Na ocasião, junto com as duas aldeias, foi feito uma retrospectiva dos momentos mais importantes dos dois últimos anos, segundo a comunidade.
Debaixo do cajueiro, em frente a escola indígena, os participantes puderam rememorar os acontecimentos mais significativos não só de 2010, mas também de 2009, tendo em vista que foi neste ano que começaram as atividades com as duas aldeias.

Sentado à sombra do Cajueiro: aldeia Queimadas



Pose para a foto 1: indígenas de Queimadas

Foram lembrados os profissionais que por lá passaram e deixaram sua contribuição no processo de organização sociopolítica das duas aldeias, como os técnicos Ninno Amorim e Raquel Monteiro. Organização e União foram as duas palavras apontadas como as principais responsáveis pelas conquistas obtidas em termos políticos, sociais, econômicos e ambientais pelas duas comunidades.

Ninno Amorim e Raquel Monteiro: atuaram nas comunidades de janeiro a  julho de 2009

Em ambas as comunidades foram citadas a falta de organização existente até bem pouco tempo e como os Conselhos Indígenas foram responsáveis pela superação dos conflitos internos e pela integração das famílias nas reuniões, assembléias, eventos e projetos desenvolvidos ao longo dos últimos dois anos.

Encontro na escola de Telhas



Pose para a foto 2: indígenas de Telhas


Na avaliação dos técnicos e das comunidades, todas as conquistas foram obtidas através da ação dos conselhos indígenas e de seus representantes. Como ações positivas desenvolvidas pelos Tremembé de Queimadas e Telhas foram citadas:

No ano de 2009:

  • Reuniões comunitárias periódicas para deliberar os problemas e demandas da aldeia;
  • Criação do Conselho dos Índios Tremembé de Queimadas – CITQ;
  • Criação do Conselho dos Índios Tremembé do Córrego das telhas – CITCT;
  • Emissão da Declaração de Aptidão ao Pronaf – DAP das famílias indígenas;
  • Projeto de Assistência Técnica na implantação de quintais produtivos executado pelo Instituto Carnaúba;

Em 2010:
     
  • Inserção das famílias no Programa de Aquisição de Alimentos – PAA da CONAB, produzindo bolos, polpas, frutas e verduras para escolas e instituições do município de Acaraú; 
  • Implantação de Sistemas Agroflorestais e Unidades de Produção de Hortaliças Agroecológicas em Queimadas; 
  • Elaboração do Diagnóstico Rural Participativo – DRP; 
  • Criação do GT da FUNAI para demarcação e delimitação da Terra Indígena de Queimadas; 
  • Participação das discussões no Território Rural do Litoral Extremo Oeste e formação do Comitê Setorial dos Indígenas; 
  • Solicitação de 70 cisternas através do projeto de construção de cisternas para os povos indígenas do Ceará, coordenado pela SDA e Vice Governadoria; 
  • Projetos encaminhados pela FUNAI para a Carteira Indígena; 
  • Aprovação do Projeto de Avicultura enviado pela Secretaria de Agricultura de Acaraú ao BNB; 
  • Realização dos cursos de Avicultura Básica, Beneficiamento de Frutas e produção de bolos, Olericultura Orgânica, todos realizados pelo SENAR/CE; 
  • Aprovação dos projetos das duas aldeias, enviados à Chamada Pública para Mulheres da Carteira Indígena;
  • Construção do Reservatório de Água de Telhas; 


Vale ressaltar, que todas essas ações foram o resultado de um trabalho de cooperação e articulação de diversas instituições que de uma forma ou de outra contribuíram para que todas essas atividades acontecessem. Abaixo a relação das instituições parceiras das comunidades Tremembé de Acaraú:


  • Prefeitura Municipal de Acaraú; 
  • Centro de Referência da Assistência Social – CRAS;
  • Fundação Nacional do Índio – FUNAI; 
  • Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Empreendedorismo – SETASE; 
  • Instituto de Ecologia Social Carnaúba; 
  • Secretaria de Agricultura e Pesca de Acaraú;
  • Secretaria de Infraestrutura de Acaraú;
  • Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR/AR CE; 
  • Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará – EMATERCE; 
  • Secretaria do Desenvolvimento Agrário – SDA; 
  • Gabinete da Vice Governadoria do Ceará; 
  • Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação – CREDE 03; 
  • Coordenação das Organizações dos Povos Indígenas do Ceará – COPICE;


A todos os parceiros e colaboradores o nosso (dos técnicos e das comunidades) sincero agradecimento e o desejo que esta parceria continue pelos próximos anos, contribuindo para a construção de um modelo mais sustentável de desenvolvimento para as comunidades indígenas Tremembé de Acaraú.


terça-feira, 14 de dezembro de 2010

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Comunidades Tremembé de Acaraú tem dois projetos aprovados pela Carteira Indígena

Hoje é um dia histórico e de muita felicidade para as mulheres Tremembé de Queimadas e Telhas, e para nós que acompanhamos as comunidades. Tivemos os dois projetos aprovados pelo Comitê Gestor da Carteira Indígena. 
Neste momento as duas comunidades já foram comunicadas e já recebo as primeiras mensagens de algumas mulheres Tremembé, expressando a felicidade da conquista.
São dois projetos "pequenos", porém, com um significado tremendo diante do processo de organização sociopolítica, produtiva e cultural das duas aldeias. É mais um passo que elas vão dar para garantir a segurança alimentar e nutricional, mais autonomia e fortalecer o trabalho solidário e cooperativo.  
Os projetos foram aprovados com condicionantes, deverão atender às condições impostas pela Comitê, mas isso não diminui nossa imensa alegria. Iremos corrigir o que for preciso, mas o importante é OS PROJETOS FORAM APROVADOS!!!

Segue o texto do site da Carteira Indígena (mma.gov.br)



PROJETOS APROVADOS NA CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS
JUNTO ÀS MULHERES INDÍGENAS

A coordenação da Carteira Indígena - CI torna público o resultado da 34ª Reunião do Comitê Gestor - CGCI, realizada em Brasília, no período de 29 de novembro a 02 de dezembro, que apreciou os 65 projetos habilitados na Chamada Pública de Projetos junto às Mulheres Indígenas. Deste total, foram aprovados 37 projetos, dos quais 26 serão apoiados, no valor total de R$ 1. 225.440,73, considerando disponibilidade orçamentária maior que a anunciada originalmente na Chamada, (um milhão de reais).
As proponentes dos 26 projetos aprovados serão comunicadas sobre a deliberação do CGCI, brevemente. Os projetos aprovados com condicionantes deverão atendê-las até 10 de janeiro de 2011 (conforme cronograma da Chamada).